Publicado em: sábado, 14/04/2012

Collor vai integrar CPI sobre Cachoeira

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigará a relação entre funcionários do estado e o bicheiro Carlinhos Cachoeira contará com um membro do PTB. Quem ocupará a vaga do partido será o ex-presidente da República e senador Fernando Collor (AL). O partido anunciou hoje a ocupação da vaga pelo senador. O bloco União e Força, que pode indicar mais um membro indicará o senador Vicentinho Alves (PR-TO). O grupo no Senado é formado por PTB, PR e PSC.

Esta semana foi de mobilização no Congresso Nacional para que os partidos indicassem os nomes que iriam compor a comissão. A CPMI contará com a presença de 15 senadores e 15 deputados titulares, além dos suplentes. O Congresso estima que até a próxima semana todos os membros estarão decididos segundo o presidente do Congresso Nacional, o senador José Sarney (PMDB-AP). Sarney pretende ler os nomes dos integrantes da comissão na sessão de quarta-feira. Para a criação da CPMI será necessário a assinatura de, no mínimo, 171 deputados e 27 senadores. Todos os partidos já declararam apoio, inclusive o DEM, do qual o senador Demóstenes fazia parte até pedir afastamento.

O bloco governista que conta com o PT, PSB, PcdoB, PDT, e PRB, informará cinco nomes para compor a comissão. A vaga do PDT será ocupada pelo senador Pedro Taques (MT). Os outros partidos ainda não divulgaram seus representantes. Na Câmara, o PR será representado por Ronaldo Fonseca (DF) e Maurício Quintella Lessa (AL). O PSDB já definiu uma indicação que será do deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP). O PMDB, que possui a maior bancada terá cinco vagas no Senado e a duas na Câmara. Já o PSDB e o DEM informarão três titulares no Senado e três na Câmara. Além das vagas para os partidos maiores, haverá uma de rodízio para aqueles que não fazem parte de nenhum grupo. Na Câmara essa vaga ficará com o PCdoB, mas no Senado ela ainda não foi decidida.