Publicado em: quinta-feira, 15/03/2012

Colisão entre ônibus deixa um morto e mais de 39 feridos em Rio Claro

No início da noite desta quarta-feira (14), um ônibus coletivo e um ônibus transportando trabalhadores de uma cerâmica colidiram na estrada que faz a ligação entre as cidades de Rio Claro e Ipeúna, interior do estado de São Paulo. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, uma pessoa morreu e ao menos 39 ficaram feridas. A vítima falta é o condutor do ônibus que estava com os trabalhadores, que morreu na hora. Já o motorista do ônibus coletivo está internado na Santa Casa de Rio Claro em estado grave, correndo risco de morrer.

Das 39 pessoas feridas, 24 delas foram levadas para a Santa Casa, sendo que 12 são crianças. Os outros 15 feridos estão internados no Hospital do Cervezão, destes, oito são crianças. Contudo, nenhuma das crianças está correndo risco de morte. Algumas pessoas chegaram a sofrer ferimentos leves e se dirigiram a hospitais particulares, mas não se sabe o número exato de quantos foram.

Kléber Moura, tenente do Corpo de Bombeiros, acha que o que aconteceu foi uma imprudência da pessoa que dirigia o coletivo. O acidente aconteceu quando um automóvel reduziu a velocidade para que um caminhão entrasse em uma indústria, mas o motorista do coletivo, que estava logo atrás, não desviou, batendo no carro, invadindo a pista contrária e colidindo de frente com o ônibus coletivo. Os motoristas do carro e do caminhão não se feriram.

Por conta do horário, o coletivo estava lotado, pois muitas crianças tinham acabado de sair da escola. Logo depois do acidente, habitantes do bairro Bonsucesso se revoltaram e queimaram pneus. Segundo o trabalhador da transportadora responsável pelo caminhão, Davi Campos, a via é muito perigosa. “O pessoal abusa bastante da velocidade. Deveriam ter várias lombadas, por se tratar de uma descida muito perigosa”, afirmou. Segundo os moradores do bairro é comum acontecer acidentes neste trecho.

Para o resgate foram necessários o Corpo de Bombeiros, a Polícia Rodoviária, a Polícia Militar, além da Guarda Civil Municipal.