Publicado em: segunda-feira, 12/09/2011

CNT retoma ofensiva militar contra forças pró-Kadafi em Bani Walid

O Conselho Nacional de Transição (CNT) voltou neste sábado (10) a atacar as forças pró-Kadafi localizadas na cidade de Bani Walid, um dos pontos remanescentes ainda sob controle dos leiais ao ex-ditador, Muamar Kadafi. A data marca o final do prazo concedido pelo CNT para que os aliados a Kadafi se rendessem sem a necessidade de dar início a outro conflito sangrento. Porém, a perspectiva é que o ocorra o contrário, tornando-se uma ofensiva longa e com um aumento no número de mortos.

Até o momento, não há conhecimento sobre o paradeiro de Kadafi, oficialmente desaparecido desde a invasão ao seu quartel-general em Trípoli, capital da Líbia. Ainda assim, os rebeldes esperam encontrar dois de seus filhos, Seif el Islã e Saidi, considerados os mais agressivos na família. Junto a eles, acredita-se que o chefe da inteligência militar, Moussa Ibrahim, também esteja em Bani Walid.

Um dos responsáveis por tentar fechar a negociação com os pró-Kadafi, Abdallah Kensil é uma das fontes que acredita encontrar os três nomes vinculados ao governo do ex-ditador na cidade. De acordo com ele, “calculamos que no interior da cidade estão apostados cerca de 600 homens, armados com fuzis, plataformas de lançamento de mísseis e lança-granadas ARP. Entre eles, uma centena de francoatiradores”.

Ao mesmo tempo, o general rebelde Daw Dejek pediu à população de Bani Walid que se rebele contra a predominância das forças que dominam a cidade. Em seu pronunciamento, o general defende que a população deve perder o medo e lutar contra a manutenção da cidade por forças leais a Kadafi.