Publicado em: sexta-feira, 02/09/2011

CNT pretende realizar eleição presidencial em menos de dois anos

Representante do Conselho Nacional de Transição (CNT) afirmou nesta sexta-feira que a Líbia deve realizar uma eleição dentro de oito meses para definir a Assembleia Constituinte e em 20 meses deve acontecer a primeira eleição presidencial do país. O CNT ainda está procurando o ex-ditador, Muamar Kadafi, para oficialmente considerar que a sua influência na gestão do país está encerrada. Além disso, o CNT acredita que enquanto Kadafi não for encontrado, forças leais a ele podem voltar a atacar os rebeldes.

O porta-voz do CNT, Guma Al Gamaty, declarou enquanto estava em Londres que “estabelecemos um mapa do caminho preciso, com um período de transição de 20 meses. Durante oito meses, o CNT dirigirá a Líbia antes que uma assembleia eleita pelo povo assuma o comando para redigir uma Constituição e, depois, ao final de um ano, serão realizadas eleições presidenciais.” Com isso, Gamaty espera que em menos de dois anos o povo líbio escolha o representante que deseja para liderar o país.

Para o porta-voz, o processo de transição já começou, mesmo sem terem encontrado Kadafi. De acordo com ele, o fato de Trípoli, capital do país, estar segura e controlada já garante autonomia para começarem a planejar a transição. As outras cidades dominadas também permitem dar início a esse processo.

Neste final de semana encerra o prazo concedido pelo CNT às forças leais a Kadafi para que se rendam. Caso isso não aconteça, o CNT vai iniciar nova ofensiva militar em direção a Sirte, cidade natal de Kadafi, onde ainda há presença de apoiadores a Kadafi.