Publicado em: sexta-feira, 28/10/2011

CNT garante julgamento aos assassinos de Muamar Kadafi

O Conselho Nacional de Transição (CNT) garantiu nesta quinta-feira (27) que encaminhará os assassinos de Muamar Kadafi, ex-ditar Líbio, à Justiça para serem julgados e receberem a pena que for justa. A morte de Kadafi foi divulgada internacionalmente sem explicações sobre como o ex-líder morreu, sendo que autoridades do CNT afirmaram que ele foi baleado em meio a um tiroteio, enquanto testemunhas dizem que Kadafi foi executado. O anúncio do CNT vem em resposta aos apelos internacionais de garantia dos direitos humanos.

O vice-presidente do CNT, Abdel Hafiz Ghoga, afirmou “nós já abrimos uma investigação. Determinamos um código de ética em relação ao tratamento dado aos prisioneiros de guerra. Tenho certeza de que este foi um ato individual e não uma ação revolucionária ou do exército nacional”. Ghoga completou garantindo que independente de quem seja o responsável pela morte de Kadafi receberá a punição cabível.

Uma autoridade internacional que se manifestou contrário à maneira como a morte de Kadafi foi divulgada é o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, criticou também na quinta-feira a publicação das imagens do cadáver do ex-ditador. “Ele estava todo ensanguentado, ferido, ainda vivo, depois finalizado (…) e nós exibimos tudo isso nas telas. Milhões de pessoas viram estas imagens, inclusive crianças, isto não é desenho animado (…) Isto não trás nada de bom,” argumentou Putin.

Kadafi foi morto na última quinta-feira (20) depois de ter sido encontrado em Sirte. Ele fazia parte de um grupo que tentava deixar a cidade em um comboio, mas este foi atingido por um bombardeio da Otan.