Publicado em: quarta-feira, 31/08/2011

CNT concede prazo de três dias para aliados a Kadafi se renderem

O Conselho Nacional de Transição (CNT), órgão organizado e formado por rebeldes líbios, concedeu nesta terça-feira (30) um prazo de três dias para que as forças leais a Muammar Kadafi se rendam. Caso esta orientação não seja cumprida, o CNT informou que vai lançar uma grande ofensiva militar contra as regiões que ainda estão sob domínio daqueles que apóiam o ex-ditador. O final do prazo concedido coincido com o feriado do Eid al-Fitr, o qual marca o final do Ramadã, mês sagrado para os muçulmanos.

Em pronunciamento realizado pelo líder do CNT, Mustafa Absul Jalil, o cessar-fogo será de 48 horas. Caso os aliados a Kadafi não demonstrem “indicações pacíficas” que comprovem a rendição, cabe aos integrantes do CNT decidirem o impasse “militarmente”. De acordo com Jalil, “não gostaríamos (de atacar Sirte), mas não podemos esperar mais”. Sirte é a cidade natal de Kadafi, local ainda controlado pelos seus aliados.

A decisão de conceder o período para que os aliados a Kadafi se rendem foi anunciada quando o coronel Hisham Buhagiar, responsável por dominar Trípoli, capital do país, divulgou que o número de mortos desde o início das revoltas na Líbia, há seis meses, pode ter chegado a 50 mil. Neste número também foram considerados os desaparecidos.

Desde o momento em que os rebeldes ocuparam a cidade de Trípoli o próximo objetivo seria dominar Sirte. Porém, muitos dos integrantes do CNT tem familiares residindo na cidade, o que teria sido um motivo para tentar evitar maior número de mortos em um novo combate.