Publicado em: sábado, 03/09/2011

CNT começa transferência da sede inicial em Benghazi a cidade de Sirte, capital da Líbia

O líder do Conselho Nacional de Transição Líbio (CNT), Mustafa Abdel Jalil, informou que a organização responsável por destituir o ex-ditador Muammar Kadafi do poder vai mudar a sua sede, que no momento está instalada na cidade de Benghazi, para a capital do país, a cidade de Trípoli. Na sequência, Jalil garante que o CNT vai oficialmente proclamar o novo governo da Líbia. Mesmo sem terem encontrado Kadafi, o CNT já está planejando as primeiras eleições parlamentares e presidenciais.

Jalil estava viajando para fazer parte de uma reunião internacional destinada para debater a situação da Líbia e estabelecer estratégias para restaurar a condição de normalidade no país. Na ocasião, Nicolas Sarkozy, presidente da França, e David Cameron, premiê do Reino Unido, defenderam que Kadafi poderá ser julgado na Líbia. Depois da reunião, Jalil informou que o CNT está formando um órgão de reconciliação nacional, formado por personalidades consideradas como líderes tribais e ‘sábios’.

Durante a semana, o CNT havia concedido o prazo até esse final de semana para que as forças leais a Kadafi se rendessem para evitar mais conflitos armados. Na sexta-feira (02), o CNT divulgou um novo pronuncimento informando que o prazo foi extendido até o dia 10 de setembro.

Caso as forças de Kadafi não se rendam, os rebeldes vão voltar a organizar uma ofensiva militar para tomar o controle total. A cidade ainda comandada pelos pró-Kadafi é Sirte, região onde o ex-ditador nasceu. Agora, as novas autoridades líbias tentam restaurar a normalidade no país e pedem que os rebeldes voltem às suas casas.