Publicado em: quinta-feira, 02/05/2013

Clipe de Taylor Swift atinge marca de 100 milhões visualizações

clipe-de-taylor-swift-atinge-marca-de-100-milhoes-visualizacoesNa vida amorosa, Taylor Swift ainda não teve sorte, mas a loira não pode reclamar da sua carreira musical. Em turnê pela América do Norte para divulgação o álbum “RED”, que foi lançado no final de 2012, Taylor só tem o que comemorar.

Desde o lançamento, “RED” quebrou todos os recordes de vendas de discos nos Estados Unidos e os clipes da cantora são uns dos mais pedidos nos programas de televisão norte-americana, além de apresentarem um bom número de acessos no canal do YouTube.

Com “I Knew You Were Trouble”, não seria diferente. O videoclipe do terceiro single do álbum já atingiu o marca de 100 milhões de visualizações no YouTube.
O clipe lançado no dia do aniversário da loira, 13 de dezembro, traz uma Taylor Swift diferente do habitual, com as madeixas pintadas de rosa e arriscando u
O vídeo de “I Knew You Were Trouble”, terceiro single de “RED”, ultrapassou a marca de 100 milhões de visualizações no canal de Taylor no YouTube. O clipe foi lançado no dia do aniversário de Taylor, 13 de dezembro, e mostra a cantora bem diferente, com as madeixas rosa e arriscando uns embalos com dubstep.

Com esta marca, Taylor recebe o seu quinto título “VEVO Certified”, a premiação dada aos vídeos que atingem a marca de 100 milhões de acessos.
Com o sucesso em cima dos palcos, a princesa da música country norte-americana está tentando fugir da badalação e do incômodo dos paparazzi.
Recentemente, Taylor Swift desembolsou US$ 17 milhões para adquirir uma casa em Rhode Island, um pequeno estado localizado ao sudoeste dos Estados Unidos.
A bela mansão tem mais de 3,3 mil metros quadrados e foi paga a vista pela loira.

Segundo o site especializado em celebridades, o “TMZ” a cantora fez algumas visitas a propriedade desde o dia 15 abril e durante a negociação mostrou que sabe pechinchar. O preço inicial do imóvel era de US$ 20 milhões e Taylor Swift acabou conseguindo economizar US$ 3 milhões antes de assinar o contrato.