Publicado em: terça-feira, 06/03/2012

Cliente baleado em banco diz que vigia disparou após discussão em porta giratória

João Adriano Santos, de 29 anos, o cabeleireiro que foi baleado na tarde desta segunda-feira (05) em uma agência bancária em São Mateus, na zona leste de São Paulo, contou que foi baleado depois de ter sido parado na porta giratória e ter discutido com o vigia.

O tiro dado pelo funcionário atingiu João Adriano nas costas, porém não causou qualquer ferimento grave, pois foi apenas de raspão. Ele foi liberado do Hospital São Mateus logo após receber tratamento, por volta das 16h30 e passa bem.

O episódio aconteceu por volta das 14h, e a Polícia Militar foi acionada para ir até o banco, localizado na Avenida Mateo Bei. O vigia, de 37 anos, que feriu João Adriano foi detido e deve responder por tentativa de homicídio. O cabeleireiro havia ido até a agência bancária para pagar uma conta, mas foi parado na entrada. O segurança do banco pediu a ele que retirasse todos os objetos de metal que possuísse no bolso, entretanto a vítima afirmou que não estava com nenhum objeto metálico. Começou então uma discussão e segundo João Adriano, ele foi insultado pelo funcionário da agência.

Depois de entrar no banco, João Adriano permaneceu ao lado do vigia para esperar que um amigo que estava com ele também passasse pela porta giratória. De acordo com a vítima, foi nesse momento que o segurança passou uma rasteira em João Adriano e atirou em seguida. “Acho que todas as portas giratórias de banco tinham que ser retiradas porque não há funcionários preparados para trabalhar com elas”, disse.

Logo após o acidente, a agência bancária foi fechada. Já o Banco Itaú informou em nota que lamenta o ocorrido e que está acompanhando a recuperação do cliente. Segunda a nota o banco irá “colaborar com as investigações sobre o incidente até o total esclarecimento dos fatos”.