Publicado em: terça-feira, 16/10/2012

Cláudia Raia revela que chorou muito durante a preparação para viver uma vilã

Cláudia Raia revela que chorou muito durante a preparação para viver uma vilãNo momento é Adriana Esteves, com a sua personagem Carminha, quem apavora os telespectadores brasileiros. Agora chegou a hora da atriz Claudia Raia ocupar do posto de vilã da novela das 21 horas. Ela vai estar em “Salve Jorge”, de autoria de Glória Perez, que estreia no dia 22 de outubro.

Claudia precisou de ajuda para montar a personagem, que qualifica como uma mulher obscura e complicada. Ela conta que antes de qualquer coisa preparou o espírito em casa e conversou com a filha, que a ajudou a aceitar o trabalho. A atriz lembra que antes de encarnar a vilã, sua atenção estava voltada para o teatro.

A atriz não aceita que o seu novo trabalho, onde interpreta a chefe do tráfico de pessoas seja visto como uma continuação de Carminha. Claudia Raia conta que assiste “Avenida Brasil”, pois sabe que é bom conhecer o trabalho de outros autores, mas pretende fazer uma personagem diferente.

Segundo Claudia, Lívia será a melhor vilã que já fez, pois é a mais cruel de todas e não deve ser comparada a Carminha, pois as duas são bastante diferentes. Entretanto as duas têm semelhanças no modo de se vestir, optando por roupas claras e joias grandes.

Para fazer este trabalho e dar vida a Lívia, Cláudia foi a diversos workshops promovidos pela Globo, onde foram feitas entrevistas com mulheres que já foram traficadas. A atriz conta que este foi um momento difícil do trabalho, pois chorou muito, principalmente quando falava com a mãe de meninas que acabaram morrendo.

Agora ela explica que está mais relaxada, já que o trabalho de campo acabou e precisa enfrentar apenas o estúdio. A artista explicou que trabalha de uma forma diferente, como se tudo fosse uma grande brincadeira, contando que não pode se envolver demais, pois ainda vai fazer mais 200 capítulos onde pensa como a personagem.

Na ficção Lívia é a mulher que manda no tráfico de pessoas no Brasil, sendo a dona de 94 boates de prostituição espalhada em todo o mundo e acumula uma fortuna de 32 milhões de euros, que foi arrecada em cima de mulheres sexualmente exploradas. Para completar, Cláudia falou que está preparada para ser ofendida nas ruas.