Publicado em: quinta-feira, 19/01/2012

Cinco são condenados por morte de deputada Ceci Cunha

Nesta quinta-feira (19), a Justiça condenou os cinco acusados de estarem envolvidos no assassinato da deputada Ceci Cunha, de seu marido e outros dois parentes. A decisão foi tomada por um júri popular. Talvane Albuquerque, ex-deputado, foi considerado o mandante dos crimes. Os outros quatro envolvidos, chamados Mendonça Medeiros da Silva, Alécio Vasco, Jadielson da Silva e José Alexandre dos Santos, foram condenados por serem autores materiais.

Considerado autor intelectual dos crimes, Talvane teria encomendado e planejado os assassinatos para conseguir entrar no lugar de Ceci na Câmara dos Deputados, já que era suplente da vítima. Ele foi condenado a 103 anos de reclusão. Jadielson e José Alexandre receberam pena de 105 anos, enquanto Alécio foi condenado a 87 anos e três meses, em regime fechado.

O crime aconteceu em 1998, quando Ceci Cunha, dois parentes e seu marido foram mortos em Maceió (AL). O primeiro julgamento do caso aconteceu há três dias, com os depoimentos de José Alexandre e Mendonça e o depoimento de testemunhas. Na terça-feira, foram ouvidos Alécio, Talveane e Jadielson. Os três negaram participação nos assassinatos, inclusive os acusados que já tinham confessado o crime, alegando que foram torturados para admitir a autoria.

A defesa dos acusados tentou alegar que o depoimento da irmã de Ceci, única sobrevivente do caso, não era válido e que ela teria confundido Jadielson como um dos autores dos disparos. Os advogados também tentaram convencer a Justiça de que as testemunhas estavam propensas a culpar o ex-deputado desde o início do julgamento.