Publicado em: sexta-feira, 23/01/2015

Cinco genéricos inéditos no Brasil ganham registro da Anvisa

A Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, divulgou no início dessa semana que cinco medicamentos genéricos inéditos no Brasil receberam o registro para comercialização no Brasil. Estes medicamentos inéditos substituem produtos de referência para tratamentos que ainda não tinham outras alternativas mais em conta comercializados no Brasil.

Os genéricos serão comercializados por ao menos 35% mais em conta que os remédios de referência. A Anvisa ainda divulgou que está dando prioridade ao registro no Brasil de medicamentos genéricos inéditos, como forma de estimular a concorrência entre os fabricantes e conseguir garantir uma queda de preço dos medicamentos. Os novos medicamentos autorizados são: pitavastatina, dienogeste, baclofeno e ciclesonida. De acordo com a Anvisa, o cloridrato de moxifloxacino se trata de um antibiótico que pode ser indicado no tratamento de doença inflamatória pélvica, bronquite crônica, sinusite, pneumonia, infecções respiratórias.Cinco genéricos inéditos no Brasil ganham registro da Anvisa

A referência com esse princípio ativo é hoje o Avalox. A ciclesonida é um medicamento usado para tratar especialmente sintomas de quem sofre de rinite alérgica. Hoje no mercado, o medicamento de referência com estas propriedades é Alvesco. O baclofeno consiste num relaxante muscular, indicado para quem sofre com espasmos musculares consequentes de condições como doenças cerebrais e esclerose múltipla, além de situação para aliviar rigidez. O Lioresal é medicamente de referência no mercado com essas propriedades.

Por último, o dienogeste é usado por quem está realizando tratamento de endometriose e sofre com sintomas dolorosos. O medicamento com o mesmo princípio ativo no mercado é o Allurene. A pitavastatina é usada para tratamento como terapia adjunta para quem realiza dieta objetivando diminuir os níveis de colesterol e trambém os triglicerideos. O Livalo é o medicamento de referência com o mesmo princípio ativo sendo comercializado no mercado.