Publicado em: terça-feira, 12/03/2013

Cientistas podem ter descoberto origem de câncer no ovário

Cientistas podem ter descoberto origem de câncer no ovárioCientistas da Universidade norte-americana de Cornell descobriram qual pode ser a origem de um câncer de maneira agressiva que chega a atingir a membrana epitelial (que faz o revestimento) do ovário. Esta doença é apontada como sendo a quinta causa de mortes devido a tumor nas mulheres americanas. Estes resultados da pesquisa realizada em camundongos tiveram sua publicação realizada na última quarta-feira (6) na revista Nature na sua edição online.

Conforme apontam os médicos, fazer a identificação desse tumor maligno, que é denominado como carcinoma, ocorre de maneira simples, pois cerca de 70% de todas pacientes diagnosticadas se encontram com estágio avançado da doença, e vezes já se encontram em metástase, que é o momento que doença já está espalhada em diversos órgãos do corpo humano. Fora isso, o processo que faz com que o câncer seja desenvolvido não é conhecido, e isto fez com que os primeiros testes para a detecção ainda não tiveram sucesso.

Alguns dos cânceres epiteliais acontecem nas zonas de transição de epitélios, já outros estão se formando em células-tronco deste tecido. Vários órgãos do corpo humano contam com a capacidade de se regenerarem, e isto é realizado por células-tronco adultas que estão localizadas nas áreas de cada um dos órgãos que são denominadas como nichos das células-tronco.

Quando descobriram isto, os autores ficaram sabendo através de cobaias de um nicho das células-tronco chega a atuar sobre a superfície do epitélio no ovário. Esta equipe fez a observação de que o carcinoma tinha origem preferencialmente em células-tronco que são achadas nesse nicho, que está situado numa área para transição que é chamada de região do hilo, que são células que fazem ligações com ovários e o resto do organismo.

Conforme o principal autor Alexander Nikitin desse estudo, que é professor de patologia e lidera o Programa de Células-Tronco da Universidade de Cornell, agora que foi descoberto como esse mecanismo ocorre em camundongos, vai ser possível que estas mesmas áreas sejam analisadas em seres humanos.

Em pesquisas no futuro, os cientistas devem procurar por células-tronco e fontes de câncer nas zonas para a transição do ovário e de outros órgãos, como o estômago, o reto e o colo do útero.