Publicado em: segunda-feira, 23/04/2012

Ciência Sem Fronteiras vai levar 20 mil estudantes ao exterior, diz Dilma

A presidente do Brasil declarou ainda hoje (23) que o programa federal de intercâmbio de pesquisadores e universitários, Ciência sem Fronteira, deve levar ainda em 2012 cerca de 20 mil alunos da graduação, doutorado e pós para o exterior. As inscrições do programa estão abertas até a próxima segunda feira (30). Estão sendo ofertadas pelo programa bolsas na Espanha, Portugal, Bélgica e Canadá.

A proposta governamental é que até 2014, mais de 100 mil estudantes sejam selecionados pelo programa. No programa semanal de rádio, Café com a Presidenta, a chefe de estado brasileira apontou que o programa tem sido uma das iniciativas mais importantes.

Dilma destacou ainda que os alunos selecionados estão entrando em contato com pesquisas muito avançadas no campos da ciência e da tecnologia. Os cursos contemplados pela bolsa são nas áreas de exatas, médicas, computação e engenharia.

Resultado

De acordo com a presidente, quando estes bolsistas retornarem ao país, eles trarão junto conhecimento, que será aplicado no Brasil, auxiliando o desenvolvimento de nossas indústrias e novas tecnologias.

Dilma apontou ainda que o Brasil já conta com aproximadamente 3.700 universitários no exterior. Até o final do mês de abril o objetivo é a seleção de 10.300 bolsistas e mais seis mil até junho. Somando 20 mil bolsistas beneficiados pelo programa.

Para ser selecionado, o aluno precisa atingir uma pontuação acima de 600 no Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem. Ter sido premiado em alguma olimpíada de conhecimento também auxilia na conquista da vaga. Outro requisito é que o estudante tenha conhecimento sobre o idioma do país e apresente boas notas, isso porque as instituições de ensino estrangeiras efetuam um processo interno de seleção muito rigoroso.

De acordo com Dilma, o critério é baseado no mérito de cada um, levando em conta o esforço e desempenho dos candidatos.