Publicado em: segunda-feira, 12/03/2012

Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, deve abrir em 2012

Após quase dez anos desde o começo das obras, a Cidade das Artes, anteriormente conhecida como Cidade da Música, está finalmente caminhando para a abertura oficial, programada para o 2º semestre deste ano. Foram investidos aproximadamente R$ 500 milhões de dinheiro público, e a previsão é de que o valor total ultrapasse os R$ 600 milhões até que as obras estejam concluídas, quase seis vezes mais do que o valor inicial previsto no início do projeto, que era de R$ 80 milhões.

A prefeitura do Rio de Janeiro irá lançar o edital até abril para escolher qual grupo privado irá cuidar da administração da Cidade das Artes. Mesmo assim, mais verba pública deverá ser destinada para o projeto. Segundo o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a manutenção do local deverá custar aproximadamente R$ 25 milhões por ano.

Apesar de ainda não estar pronto, o complexo já está sendo considerado como a maior casa de concertos da América Latina. Criada pelo arquiteto francês Cristian de Pontzamparc, o local possui a Grande Sala, com mil lugares, para orquestra sinfônica (mas com possibilidade de adaptação para óperas), o projeto ainda conta uma sala de música de câmara com 800 lugares, dez salas de aula, sete salas para ensaios, três salas de cinema com 500 lugares cada, centro de ensino, restaurantes, midiateca, lojas, cafeterias e estacionamento com 740 vagas.

Eduardo Paes se defendeu, dizendo que a obra é extremamente complexa. Ele afirmou que não é algo que considere prioridade para a capital fluminense, mas que assumiu depois que houve uma “inauguração fake”, segundo o prefeito. Ele afirmou que foi realizada auditoria no início de seu mandato para que seu governo não compactuasse com um crime e que muita coisa precisou ser refeita.