Publicado em: segunda-feira, 16/02/2015

Chuva atrapalha primeiro dia de desfiles no Rio de Janeiro

O primeiro dia de desfiles do Grupo Especial no Carnaval do Rio de Janeiro foi chuvoso e acabou atrapalhando algumas escolas, além de danificar alguns carros alegóricos e fantasias. Mas ainda assim, conforme vários críticos já apontaram e elogiaram, a chuva não foi suficiente para cortar o embalo da estreia do artista Paulo Barros na Mocidade Alegre. A noite foi cheia de alegria e muitas inovações. Algumas delas não saíram como o esperado, como uma comissão de frente incendiária que realmente pegou fogo e acabou ferindo um dos foliões.

Outra inovação foi também um carro motel, que trazia várias camas que iam aparecendo nas laterais com casais e todos os gêneros. A Mocidade cantou o ‘fim do mundo’ e trouxe novidades, como alas e alegorias legendadas. Em seguida, quem fez bonito na avenida foi a Salgueiro, que falou neste ano da culinária mineira, deixando muita gente de boca aberta com a comissão de frente, que trazia os integrantes equipamentos com um cobertor com centenas de luzes LED, com projeções. Chuva atrapalha primeiro dia de desfiles no Rio de Janeiro

Outro destaque da noite foi a escola Vila Isabel que apostou em visuais impactantes em seus carros alegóricos, como forma de superar o problema que enfrentaram em 2014, quando precisou entrar na avenida com carros inacabados e até mesmo alas sem as fantasias completas. O tema deste ano da Vila Isabel foi a música erudita, trazendo uma comissão de frente com notas musicais pulando em cama elástica, que empolgou o público na avenida. A noite foi também das inúmeras musas das escolas de samba, que contaram com Juliana Paes, representando a Viradouro na comissão de Frente.

Além dela, Claudia Leitte iluminou o desfile da Mocidade Alegre, vestida como o sol, enquanto Sabrina Sato empolgou a bateria da Vila Isabel. Quem também chamou atenção no desfile foi a atriz Leandra Leal, que desfiou pelo Salgueiro. A grande marca da Salgueiro, inclusive, é a invicta rainha de bateria Viviane Araújo. A Mangueira, que homenageou a força da mulher de Mangueira e mulher brasileira, trouxe como rainha de bateria uma mulher da comunidade, a bela Evelyn com coroa e cedro.

O maior problema da noite foi realmente a chuva, que engrossou minutos antes do início do desfile, diminuindo apenas com a passagem da Vila Isabel. Novamente, com a entrada da Salgueiro na avenida, a chuva voltou a tomar conta do sambódromo, mas não desanimou os foliões.