Publicado em: quarta-feira, 09/05/2012

China irá investigar caso de pílulas com carne humana

O governo chinês afirmou que possui provas de que realmente existe um contrabando das cápsulas feitas com carne humana. O país anunciou que irá investigar o caso. No domingo, a alfândega da Coreia do Sul divulgou para a imprensa que já tinham sido feitas 35 tentativas de contrabando de mais de 17.400 cápsulas chinesas no país.

As cápsulas em questão seriam fabricadas supostamente com a carne em pó de bebês mortos. Estas pílulas teriam o poder de curar diversas doenças e também de aumentar a potência sexual. De acordo com a imprensa do país, as pessoas que ingeriam os comprimidos não sabiam que eles eram fabricados com carne humana.

Sem provas

Um porta-voz do Ministério da Saúde da China afirmou que, de acordo com uma primeira investigação, não existiam provas de que as cápsulas teriam sido realmente fabricadas em território chinês. As informações foram divulgadas pelo jornal Shanghai Daily.

Deng Haihua, porta-voz, afirmou que a investigação foi realizada de maneira intensa, mas que nenhuma prova foi encontrada até o momento. O porta-voz lembrou que as primeiras acusações com relação as cápsulas foram noticiadas pela imprensa da Coreia do Sul no mês de agosto, mas que o governo da China passará a investigar. Segundo Seul, as pílulas foram solicitadas por usuários sul-coreanos e enviadas por, ao menos, quatro cidades da China.