Publicado em: quinta-feira, 03/11/2011

China faz acoplamento inédito de naves não tripuladas

A China realizou nesta quarta-feira (02) o primeiro acoplamento de duas naves espaciais, a Shenzhou 8 e a Tiangong 1, não tripuladas durante a órbita dos dois dispositivos em volta da Terra. Imagens foram transmitidas ao vivo pela emissora estatal chinesa ‘CFTV’. A nave Shenzou 8 foi lançada nesta terça-feira (01), enquanto a Tiangong 1 está em órbita desde 29 de setembro. Os nomes de cada uma, respectivamente, significam “barco divino” e “palácio celestial”.

A partir do Centro de Controle Aeroespacial de Pequim, especialistas e políticos puderam acompanhar toda a operação realizada pelas duas naves. A missão durou cerca de meia-hora e foi observada por diversos centros de observação aeroespacial chineses, sendo que um destes está situado no Paquistão. A operação foi liderada pela Shenzou, que se aproximou do outro módulo, o atraiu e desdobrou o sistema de ganchos que completou o acoplamento. O presidente Hu Jintao não observou a operação, pois estava na França na Cúpula do Grupo dos 20.

Para as autoridades da China, o projeto é um grande passo por ser o início da missão que visa construir uma estação espacial permanente do país. As naves ainda vão se separar e se acoplar novamente antes que a Shenzou retorne a Terra.

A China já tem previsão de lançamento de nave tripulada para dar continuidade ao plano de construção da estação espacial permanente. O programa espacial chinês também tem como objetivo a exploração da Lua, mas esta missão deve começar apenas em 2020. A China é o terceiro país a levar um astronauta ao espaço.