Publicado em: sábado, 08/10/2011

Chávez afirma que vai “dar uma surra” na oposição; López pede compreensão ao Brasil

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, declarou nesta sexta-feira (07) que pretende “dar uma surra” na oposição nas próximas eleições presidenciais, que devem acontecer dentro de um ano. Na sexta-feira o presidente também reforçou a coalizão política com a esquerda, a qual deve garantir a sua vitória e reeleição. O discurso durou mais de quatro horas e foi transmitido pela televisão. Esse foi o pronunciamento mais longo do presidente desde o início do seu tratamento contra um câncer.

Com 57 anos, Chávez passou por quatro sessões de quimioterapia desde junho, quando teve que realizar uma cirurgia para a remoção do tumor. O provável candidato da oposição a Chávez, Leopoldo López, declarou na última quinta-feira (06) que espera maior compreensão do Brasil com o governo de Dilma Housseff (PT) do que teve durante o mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). López defende a luta pela garantia dos direitos humanos na Venezuela.

Em reunião com parlamentares em Brasília, López declarou que “esperamos que exista maior compreensão nessa dimensão da integração, não somente na relação entre governos, não apenas de intercâmbio econômico, mas que também se assuma a dimensão da luta pela democracia e pelos direitos humanos”.

López havia sido impedido de disputar as eleições na Venezuela por ter sido acusado de corrupção. Depois de recorrer à Corte Interamericana de Direitos Humanos, López recebeu em 15 de setembro o direito de se candidatar. Por isso, o opositor considera que teve os seus próprios direitos humanos cassados, o que impulsiona seu discurso.