Publicado em: segunda-feira, 23/04/2012

Chalita é eleito presidente do PMDB em SP

Gabriel Chalita, deputado federal e pré-candidato do PMDB a prefeito da capital paulista, foi eleito ontem presidente do PMDB paulistano depois de uma convenção municipal. Nesta mesma convenção, Bebetto Haddad, secretário municipal de Esportes, Lazer e Recreação, foi excluído da comissão executiva. Isso ocorreu porque Bebetto defendia uma possível aliança com o prefeito Gilberto Kassab (PSD).

O resultado da votação interna do partido foi anunciado por Baleia Rossi, presidente estadual do PMDB, no começo da tarde de ontem. O evento do partido foi pouco divulgado e em função disso recebeu o apelido de “convenção relâmpago” pelos partidários que ficaram descontentes com a curta duração da convenção. Foram apenas duas horas de debate e votação com chapa única. O objetivo da pouca divulgação da convenção era evitar desgaste com o grupo dissidente.

Chalita e Michel Temer (PMDB), vice-presidente da República, tentaram mostrar que o partido está unido e que não há divergências internas. Chalita, no entanto, ressaltou a importância de novas lideranças. Segundo ele, é importante que novas pessoas surjam na política. Segundo o novo presidente do partido, o objetivo é valorizar as lideranças dos diretórios, pois eles são responsáveis pela valorização do partido.

Bebetto Haddad agora é um dos 45 membros do diretório municipal. O ex-presidente sempre passa a ocupar uma destas vagas de acordo com o regulamento do partido.
Agora com um diretório formado por partidários pró-Chalita, o pré-candidato possui maior força política dentro do partido, assim como maior segurança para a convenção de junho. O 45 membros podem votar, assim como os delegados zonais.

Chalita fazia parte da comissão executiva do diretório municipal e ingressou no partido por influência do vice-presidente, Michel Temer, presidente do PMDB nacional. Temer prometeu a candidatura à Chalita e ao mesmo tempo pediu a renúncia de Bebetto Haddad.