Publicado em: quarta-feira, 05/10/2011

CGU abre sindicância contra diretor do Dnit

A Controladoria Geral da União (CGU) instaurou nesta quarta-feira (05) uma investigação para apurar denúncias contra o Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (DNIT) e a organização não-governamental Instituto Nacional de Desenvolvimento Ambiental (INDA). O DNIT já esteve envolvido em outro escândalo de corrupção nos últimos meses por conta de acusações de superfaturamento na licitação das obras liberadas pelo Departamento. Agora, a revista Veja publicou que o diretor geral do DNIT, Jorge Fraxe, foi quem montou a INDA.

A publicação semanal também foi responsável pela divulgação do escândalo dos Transportes, o qual envolveu o DNIT, no começo de julho. Agora, a revista mostra que mesmo não envolvido diretamente na organização, Praxe teria pagado propina para firmar um convênio milionário com o Ministério dos Transportes. Com valor de R$300 mil, 5% dessa quantia seriam destinados a duas funcionárias do Departamento. O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, também teria pedido o encaminhamento das investigações sobre as denúncias.

Em nota divulgada pela CGU, a Controladoria explica que “caso confirme indícios da prática de ilícitos por parte de servidores federais, a sindicância poderá propor a abertura de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) ou outro procedimento de natureza punitiva.” Vão ser concedidos 30 dias para encaminharem as apurações.

A oposição ao governo passou a se manifestar com o protocolo de uma representação contra Praxe pelo líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP). De acordo com Nogueira, mesmo que o convênio não tenha se concretizado no final do esquema, é importante investigar o envolvimento do diretor do Dnit.