Publicado em: sexta-feira, 19/08/2011

CFM cria novas regras para propaganda de profissionais

O Conselho Federal de Medicina (CFM) resolveu impor regras mais rigorosas em torna das propagandas publicitarias em serviços e endereços médios. A medida foi criada para impedir propagandas enganosas.

A resolução foi publicada nesta sexta-feira (19) no Diário Oficial da União. Com a medida, todos os profissionais não poderão mais fazer uso de algumas ferramentas. As programas sobre aparelhos diferenciados técnicas “milagrosas” estão proibidas. Além disso, os médios associados não podem mais participar de premiações e concursos que buscam a eleição do melhor profissional da área.

As populares propagandas com pacientes “antes e “depois” do tratamento também m não pode mais ser utilizada. Até mesmo aquelas que tem autorização de uso de imagem. As propagandas que fazem uso de nome, voz e imagens de celebridades nas propagandas também está vetada.

Os serviços de consulta por telefone ou internet também não pode ser utilizado. Os médios também não podem fazer esse tipo de atendimento [ara familiares. A associação do nome do profissional a algum produto também não pode ser feita.

A divulgação de endereços e telefones de clinicas médias em redes sociais também está proibida. O CFM informou que a internet só pode ser utilizada como ferramenta de divulgação de informações com conteúdo preventivo ou educacional para alertar e descrever sinais de algum tipo de doenças.

O CFM deve divulgar o manual completo de regras na próxima semana. As medidas estipuladas devem ser aplicadas em hospitais da rede participar e pública e também em sociedade e clinicas médicas. Os profissionais que fizerem o uso de algum destes recursos pode ter o seu registro cassado pelo conselho.