Publicado em: segunda-feira, 01/08/2011

Celulares são os produtos que geram maior número de reclamações no Procon

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, divulgou nessa quarta-feira (27) que os produtos responsáveis pela maior parte das reclamações que chega até os orgão públicos são os aparelhos celulares. De acordo com o levantamento realizado, o total das contestações chegou a 17,6% de todos os protestos registrados no Procon.

De acordo com a diretora do DPDC, Juliana Pereira, o motivo para que tenha aumentado o número de reclamações relativas a esse serviço vendido no mercado é a melhoria das condições de renda da classe média. Conforme os trabalhadores recebem mais com a renda familiar no final do mês, o consumo aumenta e mais produtos com defeitos são vendidos à população. Assim, a quantidade de registros negativos é vinculada ao aumento do poder de compra dos cidadãos. De acordo com os números fornecidos pelo Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentadas, são 122.662 queixas contra mais de 15.000 fornecedores.

O número final não inclui as situações que puderam ser resolvidas sem a necessidade de abrir um processo administrativo. Para a diretora do DPDC, a quantidade de reclamações é um reflexo da falta de preparo das empresas em oferecer um serviço de atendimento pós-vendas, pois ausência de peças e não cumprimento da garantia são casos que poderiam ser evitados com o melhor preparo das responsáveis pelos produtos.

No ranking liberado pelo DPDC, o produto que vem em segundo lugar nas reclamações é o microcomputador, que entra na categoria dos produtos de informática. O terceiro lugar é ocupado pelas televisões e filmadoras.