Publicado em: quarta-feira, 05/11/2014

Celulares podem ajudar no combate contra a epidemia do ebola

Celulares podem ajudar no combate contra a epidemia do ebolaPesquisadores estão trabalhando com um meio no qual se pode obter informações cruciais na epidemia do ebola. Telefones celulares podem ser responsáveis por fornecer dados importantes para autoridades e organizações humanitárias sobre a epidemia que atinge hoje principalmente a África Ocidental. Com isso, as redes de telefonia registram informações sobre como as pessoas estão se descolando do território, podendo servir para que seja criado políticas mais eficazes para evitar que haja a disseminação da doença. Especialistas no assunto, tem trabalhado em formas eficazes de usar esses dados, e talvez seja possível que essa medida seja usada ainda nessa epidemia, que afetou mais de 10 mil pessoas e matou quase 5 mil desde março deste ano.

Mesmo já tendo o projeto, ele é dependente das operadoras locais de celular concordarem em liberar as informações para os pesquisadores. Segundo o médico Linus Bengtsson, que faz parte do Departamento de Ciências da Saúde Pública do Instituto Karolinska, na Suécia, essa negociação está se desenvolvendo aos poucos na sede de GSMA – associação que representa operadoras de telefonia móvel em todo o mundo. Em uma união com pesquisadores de outras instituições, Bengtsson criou uma organização, a Flowminder, especializada nessa análise.

Raio X

A partir do momento que se envia uma mensagem ou se faz uma ligação com o celular, o aparelho envia sinais à torre de celular que estiver mais próximo, com isso, há possibilidade de determinar a localização aproximada do usuário. As operadoras de celular têm acesso às informações, se caso elas optem em fornecer para pesquisadores ou autoridades de saúde, é possível que seja criado um “raio-x” da movimentação populacional que se encontra na região. Todas essas informações são conhecidas como registro de dados de ligações (ou CDR, em inglês).