Publicado em: sexta-feira, 27/07/2012

Celulares de todo o país terão nove dígitos até 2016

Os números de telefonia móvel de São Paulo (capital) e de outras 63 cidades que ficam em seu entorno ganharão a partir de domingo, 29 de julho, um novo dígito. Para fazer uma ligação, os usuários deverão colocar antes de todos os número um 9.

A capital paulista e os municípios da região metropolitana serão a primeira área brasileira que irão adotar o novo número. Isso precisou acontecer porque a necessidade de novos chips está quase igual a capacidade de linhas que podem ser ofertadas. Atualmente, essa região, que utiliza o DDD 11, conta com 42 milhões de chips que já estão sendo utilizados ou que já estão prontos para serem vendidos. No entanto, o limite possível pelas combinações feitas com oito dígitos é de 44 milhões de chips.

Essa medida, no entanto, deverá ser adotada em breve em todo o país, de acordo com Eduardo Levy, que é conselheiro da Telebrasil, uma associação que representa todas as empresas de telecomunicação que atuam em nosso país.

Segundo ele, a escolha por colocar o 9 a frente dos números locais já dá conta das necessidades futuras que virão a ser registradas em outros estados brasileiros. Por conta disso, se uma nova área tarifária 10 fosse criada, uma alternativa que estava sendo defendida pela Associação de Engenheiros de Telecomunicação, o problema de São Paulo estaria resolvido, mas não o de outros estados.

O nono dígito em São Paulo fará com que o número de nova linhas de telefonia móvel aumente em um período em que três grandes operadoras enfrentam uma punição da Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, por conta do número de reclamações dos serviços que são prestados aos seus usuários.

Para o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), não há problema em se aprovar um novo dígito para que novas linhas sejam criadas. Mas é preciso que paralelo a isso sejam feitas ações que dão conta de melhorar os serviços que são prestados pelas companhias de telefonia móvel aos seus usuários.