Publicado em: segunda-feira, 08/08/2011

Celso Amorim, ministro do governo Lula, oficialmente nomeado para assumir a Defesa

Com a publicação no Diário Oficial da União, o qual oficializa as decisões referentes ao governo federal, que o ex-ministro da Relações Exteriores do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Celso Amorim, foi o escolhido pela presidente Dilma Housseff para assumir o cargo de ministro da Defesa, dúvidas surgiram quanto ao seu histórico político e os prós e contras da sua personalidade profissional.

No momento em que os oficiais das Forças Armadas tomaram conhecimento da decisão da presidente, a primeira reação foi negativa com relação à presença de Amorim na Defesa. Para os militares, o Ministério da Defesa não é o lugar correto para indicar um diplomata como líder do departamento. Por isso, os militares deram a entender que acreditam que o governo está seguindo o rumo para uma crise na Defesa. Ao mesmo tempo, a vantagem em ter o ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim, na pasta era justamente pela sua relação com as Forças Armadas.

O ex-presidente Lula nomeou Jobim em 2007, quando o governo estava enfrentando uma crise no setor do transporte aéreo. Com a entrada de Jobim, o então ministro conquistou a autoridade perante as Forças Armadas e se tornou popular ao tentar efetivar medidas que valorizaram o setor e pela tentativa de compra de uma nova frota de aviões de caça, a qual foi negada na época.

Com isso, o novo ministro participou de um encontro com os comandantes das três vertentes militares, o Exército, a Marinha e a Aeronáutica. A cerimônia de posse oficial de Amorim deve acontecer nessa segunda-feira (08).