Publicado em: quinta-feira, 12/07/2012

Casos de câncer de mama crescem 3,1% em todo o mundo

Um relatório internacional divulgado nesta semana e que é conhecido como World Breast Cancer Report 2012 aponta que nos últimos trinta anos, os números de casos de cancêr de mama em todo o mundo cresceram em média 3,1% a cada ano. Assim, de acordo com a pesquisa, o número de diagnósticos de câncer que no ano de 1980 era de 640 mil passou para 1,5 milhão em 2011.

O relatório foi sediado por Peter Boyle, coordenador do Instituto Internacional de Pesquisa da Prevenção, que tem sua sede localizada na cidade de Lyon, na França. Diversos fatores podem levar a esse aumento considerável no número de diagnósticos. O primeiro deles é o acesso da população a meios de diagnósticos da doença em diversos países do mundo, inclusive nos pobres, onde isso não acontecia há algumas décadas.

Outro fator que é apontado no relatório é a mudança de hábitos reprodutivos que aconteceram nos últimos anos. Isso porque agora as mulheres demoram mais a engravidar. Geralmente, isto apresenta um maior risco das mulheres desenvolverem tumores nas mamas.

A estimativa dos especialistas é que no ano que vem pelo menos 60 mil novos casos de câncer de mama sejam detectados em todo o mundo. Mesmo com o número de casos diagnosticados tendo aumenta, a taxa de mortalidade em decorrência da doença tem diminuído, em média, 0,6% a cada ano.

O relatório aponta que o Brasil está em uma posição intermediária entre os países da América Latina com relação à incidência. O número de casos varia entre 60 a 80 casos a cada cem mil habitante, dependendo da região do país.

Na pior colocação entre os países da América do Sul está a Argentina, que registra 85 casos a cada 100 mil habitantes. Já a Colômbia, a Costa Rica, o Equador e o Peru têm a menor incidência da região, variando de 30 a 47 casos a cada 100 mil habitantes.