Publicado em: quinta-feira, 14/06/2012

Caso Yoki – Laudo da polícia revela informações sobre morte de executivo da Yoki

No final da tarde de ontem, quarta feira (13), foi divulgado pela Polícia Civil o laudo do IML, o Instituto Médico Legal, apontando qual teria sido a causa da morte de Marcos Matsunaga, o empresário da Yoki, assassinado pela mulher em 19 de maio. A esposa Elize confessou a polícia que cometeu o crime por ciúmes.

O resultado do laudo indica que o empresário teve um traumatismo craniano, resultado do disparo com arma de fogo realizado por Elize. O projétil foi disparado por uma curta distância no lado esquerdo da cabeça. O laudo da Polícia Civil será ainda anexado ao pedido para prisão preventiva da acusada, que deve ser encaminhado ainda hoje (14) para o Fórum de Cotia.

Em até 30 dias, outros laudos, como o da reconstituição do crime devem ficar prontos, acrescentando informações a investigação. Jorge Carrasco, diretor do DHPP, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, afirmou também ontem que deverá recolher o depoimento de Elize novamente, caso as informações apontadas no laudo não se encaixem com a versão afirmada por ela.

Outros pontos

Até o momento, os dados coincidem com o depoimento inicial de Elize, mas a dúvida se a mulher teria agido sozinha ainda permanece, mesmo com o vídeo do elevador onde ela aparece somente com as malas que continham o corpo do marido.

O advogado contratado pela família da vítima, Luiz Flávio D’Urso, está acompanhando o inquérito de investigação e afirmou que irá pedir ainda um teste de paternidade da filha do casal.

O advogado acredita ainda que outras pessoas devem ser ouvidas na investigação, já que Elize ficou cerca de doze horas circulando com o carro, carregando o corpo de Marcos. Ele menciona ainda a para do carro de Elize por um policial em uma rodovia paulista no dia 20 de maio. Ela foi autuada por conta do atraso no pagamento dos impostos, mas foi liberada, quando despejou o corpo do marido quilômetros a frente.