Publicado em: quinta-feira, 13/11/2014

Casal homoafetivo sofre agressões em estação Armênia de metrô de São Paulo

Casal homoafetivo sofre agressões em estação Armênia de metrô de São PauloNo último domingo à tarde, um casal de homoafetivo foi agredido fisicamente pôr em torno de 15 homens, enquanto estavam no metrô, o casal estava na linha 1, azul, e foram agredidos entre as estações Luz e Armênia do metrô, segundo informações passadas pelo casal, os homens entraram no trem na estação Armênia.

Raphael Martins de 20 anos de idade e Danilo Ferreira Patinato de 21 anos, estavam sentados no vagão do metrô, de acordo com Raphael os dois estavam abraçados e trocavam beijos como qualquer outro casal, na estação armênia do metrô os agressores entraram no trem e começaram a ofender o casal e solicitar para que eles deixassem o trem.

Ainda segundo Raphael, ele e o namorado preferiram não responder as provocações do grupo e se mantiveram quietos, foi quando o grupo se incomodou com as atitudes deles e começou a sessão de espancamento do casal, de acordo com Raphael, os agressores formaram uma roda em torno dele e de seu namorado e começaram a desferir chutes, para isto, os agressores se penduravam nos ferros do trem.

Raphael relata que as agressões só tiveram fim quando ele pediu para deixar o trem, isso ocorreu na estação da luz, que fica duas à frente da armênia, segundo ele o seu nariz quebrou, em função das agressões sofridas, assim que saíram do trem os dois foram atendidos pelos funcionários do metrô que os encaminharam para Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, os dois também passaram por exame de Corpo de delito no Instituto Médico Legal.

O casal foi encaminhado para a Delegacia do Metrô, localizada na estação barra funda, onde prestaram depoimento sobre o ocorrido, de acordo com Raphael os agressores não vestiam uniformes de torcidas organizadas, porém segundo funcionários do metrô, podem se tratar de torcedores apaisanas, já que na noite de domingo houve a partida entre Santos e Corinthians, no Itaquerão.

As investigações estão sendo realizadas pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, segundo informações passadas à Raphael, talvez seja possível se identificar os agressores que agiram contra ele e seu namorado neste domingo, por meio das imagens das câmeras de segurança do metrô.