Publicado em: quarta-feira, 07/11/2012

Casa de aluna que escreve “Diário de Classe” é apedrejada em Florianópolis

Casa de aluna que escreve “Diário de Classe” é apedrejada em FlorianópolisA casa da jovem Isadora Faber foi apedrejada na noite de segunda-feira (5). A jovem tem um diário no Facebook onde relata dia-a-dia, os problemas do colégio em que estuda em Florianópolis, capital de Santa Catarina.

Conforme aponta a mãe da estudante, Mel Faber, a família se encontrava na rua quando o ataque começou, e a avó da menina, Rosa Leal, que tem 65 anos, que anda de cadeira de rodas devido a uma doença degenerativa, foi atingida pelas pedras.

A mãe de Isadora diz que o motivo do ataque foi em função da página que a menina tem na rede social. Ela disse que as pessoas não argumentam e partem para o ataque. Mel informou que Rosa está bem. Ela ainda informa que o marido sofreu ameaças na terça-feira (6).

Mel informa que ela e o marido já foram até a polícia para prestar queixas e pedir que a menina tenha proteção, pois ela estaria sofrendo ameaças pela filha de um pintor na escola. Mel informa que irá falar com o seu advogado para que ele tome as procedências judiciais cabíveis para este caso.

A jovem começou a escrever sobre ameaças no mês de outubro. Isadora informa que elas seriam feitas por um homem denominado Francisco, que recebeu dinheiro para que pintasse a quadra do colégio, mas não realizou a pintura. Uma menina estaria ameaçando a menina, ofendendo ela durante as aulas, e a diretora informou que a menina que faz isso é a filha deste Francisco, que não realizou a pintura planejada.

A aluna iniciou as reclamações dos problemas na pintura da quadra no fim de setembro. Conforme Isadora, as tintas estão na sala da diretora há 2 anos, e vencem neste mês de novembro.