Publicado em: segunda-feira, 20/05/2013

Cartão de débito é também identidade na Nigéria

Cartão de débito é também identidade na NigériaA novidade foi apresentada no último Fórum Econômico Mundial sobre a África, na semana passada. O ‘Cartão Inteligente de Identidade Nacional’ permite que a população nigeriana utilize o documento para debitar contas no sistema Mastercard. A parceria do governo com a empresa norte-americana é uma tentativa de quebrar esse tipo de exclusão financeira no país.

Jovens acima de 16 anos de idade poderão utilizar o cartão de identidade-débito, que será utilizado de até 13 maneiras diferentes – entre elas, o saque e o recebimento de rendas sociais. Os estrangeiros que vivem por período maior de dois anos, também vão poder ter o cartão nigeriano. O sistema de pagamento eletrônico ainda não é formal no país do continente africano. Quase 117 milhões de moradores – dos 167 milhões de habitantes – não sabem o que é pagar com o cartão.

Até 2014, a Mastercard estima que 13 milhões dos cartões de identidade (“Smart Cards”) sejam emitidos na Nigéria. Em comunicado, a empresa indica que, em um primeiro momento, a etapa de consumo pré-pago será experimental. A iniciativa em parceria da Comissão Nacional de Gerenciamento de Identidade visa reduzir os índices de furtos e violência urbana naquele país.

No Brasil

Desde de 2011, o Ministério da Justiça vem sorteando a população para o novo registro de identidade, semelhante à um cartão de crédito, mas sem as funções bancárias. O principal objetivo do Registro de Identidade Civil (RIC) é a integralização de diversos documentos em um só: RG, Título de Eleitor, CPF, Carteira de Trabalho, Carteira de Habilitação, Pis, Pasep, entre outros. O cartão reúne todos os dados em um chip e visa reduzir os índices de falsificação de dados no país.

Os primeiros a testar os itens de segurança – que terão indicações de altura, peso do cidadão e impressão digital do cidadão – são moradores do Distrito Federal, Rio de Janeiro, Rio Sono (TO), Hidrolândia (GO), Ilha de Itamaracá (PE) e de Nísia Floresta (RN).