Publicado em: terça-feira, 21/02/2012

Carnaval 2012: Mangueira chama atenção com ‘parada-show’ no desfile

Carnaval 2012 MangueiraA Estação Primeira de Mangueira inovou em seu desfila pela Marquês de Sapucaí na madrugada de hoje, terça feira (21). Atendendo um pedido do presidente da escola, Ivo Meirelles, 250 ritmistas executaram uma “parada” inédita no carnaval: eles ficaram sem tocar nenhum instrumento por cerca de dois minutos. A pausa foi ensaiada extensivamente por seis meses.

Ainda assim, os componentes da escola verde e rosa não pareciam saber da inovação. Antes de iniciar o desfile, o mestre Aílton estava bastante confiante de que a inovação iria fazer sucesso, mas revelou estar com bastante medo no início dos ensaios. “Fiquei com um pouco de receio, medo, mas a gente treinou bastante e acabei acreditando que ficaria fácil fazer a “paradona”. Se sair certo da primeira vez, vai ficar fácil ir até o fim. O Ivo vem sempre com umas ideias loucas, mas acredito que dê tudo certo. Ensaiamos com todos os recursos para interromper as batidas e voltar no mesmo andamento”.

Enquanto os ritmistas executavam a pausa, os sambistas que foram lançados nas rodas de samba do bloco Cacique de Ramos comandavam o canto da escola do alto de um tripé, que atravessava a pista no meio da bateria. Entre os artistas que estavam no local puxando o samba estavam Dudu Nobre, Xandy e Alcione.

“Comecei a frequentar o Cacique de Ramos aos 8, 9 anos e não parei mais. Aos 14, já comandava as rodas de samba. O Cacique foi determinante para o meu sucesso, assim como do Fundo de Quintal, Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho e outros mestres do samba”, revelou Dudu Nobre.

Outra artistas que tiveram a trajetória no samba influenciada pelo bloco foi Beth Carvalho, que acabou roubando a atenção na comissão de frente da escola. “O Cacique de Ramos é o samba em sua essência. Até quando não tem condições financeiras, o bloco vai às ruas do Rio e participar dessa homenagem tem um significado muito especial para mim. É a primeira vez que desfilo contando ponto”, contou Beth, que colaborou com a sinopse do enredo, intitulado “Vou festejar! Sou Cacique, Sou Mangueira”.