Publicado em: quarta-feira, 22/02/2012

Carnaval 2012 – Detidos após confusão em São Paulo dizem que havia acordo para ‘ninguém cair’

Carnaval 2012 - Detidos após confusão em São Paulo dizem que havia acordo para 'ninguém cair'Tiago Ciro Tadeu Faria, 29 anos, e Cauê dos Santos Ferreira, 20 anos, disseram à Polícia Civil que a confusão ocorrida ontem (21) no sambódromo do Anhembi em São Paulo, aconteceu porque as escolas de samba haviam entrado em um acordo para que não houvesse rebaixamento do Grupo Especial para o Grupo de Acesso e isso não foi cumprido.

Os dois foram detidos e acusados de danos ao patrimônio público, além de supressão de documentos. Durante a leitura do último quesito, comissão de frente, Tiago invadiu a área onde as notas eram lidas e as rasgou, impossibilitando a conclusão do resultado da apuração e dando início a uma confusão generalizada.

O acordo sobre o não rebaixamento teria sido feito porque na quinta-feira aconteceu a troca de dois jurados e algumas Escolas sentiram-se lesadas por não terem sido comunicadas com antecedência. Antes do início da apuração, dirigentes se reuniram e por oito votos contra seis ficou decidido que as notas dos novos jurados seriam mantidas. Ambos os acusados afirmam que em função disso, ficou decidido que nenhuma Escola do Grupo Especial seria rebaixada.

A troca de jurados foi comunicada via email, durante a madrugada de quinta (16) para sexta-feira (17). Um dos jurados precisou ser trocado pelo suplente porque teria sido convidado para julgar o desfile do Rio de Janeiro. Já o outro teria enviado uma carta informando que não estaria apto para avaliar o desfile.

No momento em que o tumulto começou, a Mocidade Alegre liderava a disputa, seguida pela Rosas de Ouro, Vai-Vai, Mancha Verde e Unidos de Vila Maria. A líder, que havia atingido nota máxima em todos os quesitos até então, precisava apenas de mais uma nota dez para se sagrar campeã.