Publicado em: terça-feira, 17/01/2012

Capitão do Costa Concordia deixou o navio antes dos passageiros, afirma imprensa italiana

Autoridades italianas tiveram acesso às gravações da caixa preta do navio Costa Concordia e a ligações feitas entre a Guarda Costeira e o capitão da tripulação, Francesco Schettino, e provaram que o líder da embarcação deixou o cruzeiro antes dos passageiros e não retornou para auxiliar no desembarque das outras pessoas. A imprensa italiana divulgou trechos mostrando que Schettino ignorou ordens da Guarda Costeira, que ordenou que retornasse ao navio para cumprir com a sua obrigação como capitão.

Um dos momentos da conversa mostra que a Guarda Costeira perguntou ao capitão quantas pessoas ainda estavam a bordo. Apesar de a ligação ter acontecido horas depois do acidente, Schettino informou que faltavam 200 a 300 para o desembarque, sendo que, na realidade, o navio ainda estava cheio. Por conta dessa resposta, a Guarda Costeira começou a ficar em dúvidas quanto a real localização de Schettino. Na sequência, o capitão é questionado sobre seu paradeiro.

Em determinado momento, o oficial da guarda costeira afirma “o que você está fazendo? Está abandonando o resgate? Capitão, isto é uma ordem, estou no comando agora. Você declarou ‘abandonar o navio'”. Quando o oficial informou que já haviam encontrado corpos de passageiros mortos, Schettino chega a perguntar quantos.

Na conversa telefônica, o capitão garantiu que voltaria ao navio, mas testemunhas dizem que aconteceu o contrário. Schettino teria pego um táxi em direção ao seu hotel. O Costa Concordia naufragou na última sexta-feira (13) com 4,2 mil pessoas a bordo, sendo que 1 mil eram da tripulação.