Publicado em: sábado, 21/01/2012

Capitão de cruzeiro naufragado tem apoio na cidade natal

Francesco Schettino, o capitão do navio Costa Concordia que naufragou na sexta-feira do dia 13 de janeiro, não é mal visto em toda a Itália. Apesar de estar sofrendo duras críticas de grande parte do povo italiano, o comandante tem o apoio dos habitantes de Meta di Sorrento, sua cidade natal, que afirmam estarem ao lado de Schettino.

O ortodontista Giovanni Barbato, de 27 anos, afirmou que conhece o comandante pela sua reputação e ele sempre se mostrou uma pessoa séria e capaz de exercer suas funções. Barbato disse que se ele foi mesmo o responsável pelo acidente, o correto é que ele assuma toda a culpa e responsabilidade sobre o naufrágio, mas que não é certo a mídia fazer uma “caça as bruxas”.

Diversos cartazes foram instalados na cidade em sinal de apoio ao comandante. Frases como “Capitão, não desista” e “Imprensa e televisão, que vergonha!”, mostram de que lado os moradores da cidade de oito mil habitantes está. Schettino começou a trabalhar na empresa Costa Cruzeiros em 2002, com o responsável pela segunda, e em 2006 se tornou capitão.

A empresa afirmou que irá dar assistência ao capitão, porém colocou a culpa pelo acidente em Schettino, por ele ter ficado próximo demais da ilha de Giglio e causado o naufrágio. O executivo-chefe da empresa, Pier Luigi Foschi, em entrevista ao jornal Corriere della Sera, disse que o comandante apresentava problemas de caráter, e era visto por muitos colegas como uma pessoa dura que contava de ser notada.