Publicado em: terça-feira, 04/02/2014

Capacidade de concentração perdida com a tecnologia pode ser recuperada

Concentração é perdida com a tecnologia pode ser recuperadaSegundo Larry Rosen, professor da Universidade Estadual da Califórnia e pesquisador da chamada psicologia da tecnologia, o apego aos aparelhos tecnológicos nos torna mais distraídos para outras tarefas.

A capacidade média de concentração dos participantes de suas pesquisas é só de 3 a 5 minutos, depois disso se distraem sem conseguir completar seus trabalhos ou estudos. O problema se agrava na medida em que nos tornamos cada vez mais inseparáveis do uso de smartphones e tablets, e as consequências afetam negativamente nossa capacidade cognitiva, de leitura e de execução de tarefas. Além disso, a necessidade de não perder alguma novidade postada na internet ou nas redes sociais gera ansiedade e estresse.

Reprogramar o cérebro

A maioria das distrações são tecnológicas, e-mails, alertas de mensagem e assim por diante. Culturalmente seguimos essa tendência e até os programas de televisão se adaptaram à nossa atenção mais curta, fazendo reportagens cada vez mais curtas. Felizmente, é possível que o cérebro reconquiste essa habilidade de prestar atenção mas, para isso, ele deve ser estimulado nas horas certas, reprogramado.

Algumas técnicas simples são capazes de aumentar a capacidade de focar e não se distrair. Rosen dá a sugestão de que as famílias combinem um tempo em que nenhum membro checa suas mensagens, como por exemplo na hora do jantar, e que esse tempo (sugere começar com 15 minutos) vá sendo aumentado gradativamente. Dessa forma cria-se um tempo para conversas ininterruptas e só então um minuto para checar as redes, acontecendo uma reprogramação da parte química envolvida no processo de estresse cerebral.

Atualmente, estudos mostram que a maioria dos adolescentes e jovens adultos dorme com seus telefones ao lado e, no meio da noite, acorda pra checar se há novidades. Para Rosen, isso é péssimo para o cérebro, que precisa de longos e consistentes blocos de sono, e prejudica o aprendizado.

(Com informações da BBC)