Publicado em: segunda-feira, 25/07/2011

Campanha busca prevenir caminhoneiros contra hepatite B e C

Nesta sexta-feira (23) iniciou em São Paulo uma campanha que busca a prevenção da hepatite B e c e também do HIV, vírus transmissor da Aids, voltada a caminhoneiros. A campanha se estenderá por todo o país. A previsão é que sejam realizados 3,6 milhões de testes rápidos que realizam o diagnósticos precoce dessas doenças em 138 locais por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde, o Serviço Social do Transporte (Sest) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senast).

O lançamento da campanha foi realizado pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante a 22ª edição da Feira do Caminhoneiro, em Guarulhos. “Queremos que os caminhoneiros que levam a economia para todo o canto do Brasil levem também a orientações das prevenções das doenças sexualmente transmissíveis, fazendo sexo seguro, uso da camisinha e quando perceberem os primeiros sintomas que busquem tratamento. E estamos aproveitando a feira para divulgar as novas ações do ministério em torno da hepatite B e C”, informou.

Para o ministro com os 230 centros de Testagem e Aconselhamento que existem no país é possível realizar os testes rápidos e também ampliar o acesso aos medicamentos mais modernos no combate nesses tipos de hepatite e da Aida, como o interferon peguilado.

Padilha ainda informou que a partir do mês de agosto deve ser ofertado em todo o país os testes rápidos para a hepatite b e c, cujos resultados ficam prontos em até 30 minutos. Os investimentos do programa somam R$ 10,6 milhões. Esses tipos de hepatite não apresentando sintomas, são considerados doenças silenciosas que podem evoluir para cirrose e câncer. Em 2009, o país registrou 14.601 casos de hepatite B e 9.7747 do tipo C.