Publicado em: terça-feira, 24/02/2015

Caminhoneiros seguem com bloqueios em rodovias em 6 estados

Esta terça feira, 24 de fevereiro, amanheceu mais uma vez com protestos e bloqueios em rodovias de seus estados em todo o Brasil, numa manifestação organizada pelos caminhoneiros. Estão bloqueadas as rodovias do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. A manifestação terminou em Goiás ainda na noite de segunda feira. Os atos dos caminhoneiros são motivados pela alta de preço dos combustíveis e também o valor cobrado pelos fretes. Ao longo da madrugada, perto da meia noite, os caminhoneiros também deram início aos protestos em São Paulo, ocupando faixas na Rodovia Presidente Dutra, no sentido capital paulista.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o bloqueio em questão chegou a durar quase meio hora, mas o congestionamento não passou de dois quilômetros e não foi registrado nenhum incidente. Os manifestantes são do Sindicato das Pequenas e Micro Empresas de Transporte e Logística de São Paulo e Regiões (Sinditrans-SP). O grupo informou que o congestionamento teria chego a oito quilômetros e ainda declarou que a polícia estaria no local fotografando as placas dos veículos que participaram do protesto, ameaçando com multa de R$ 1.900 por participar de evento bloqueando a rodovia sem autorização. Caminhoneiros seguem com bloqueios em rodovias em 6 estados

O assessor da presidência do Sinditrans informou que o protesto contou com a participação de 600 caminhões, sendo que uma das pistas chegou a ser liberada após um acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Ele também declarou que uma nova paralisação pode ser realizada em breve, interrompendo o fluxo de uma outra rodovia. O protesto foi ampliado ao longo do dia de ontem, chegando a ser registrado em sete estados, com pontos de lentidão e congestionamento com a barragem em rodovias importantes do país. Eles bloqueiam as estradas em uma manifestação contra a alta do valor dos combustíveis, que sofreu aumento nas últimas semanas.

Algumas regiões, como o Paraná, vem sofrendo com os bloqueios, com a falta de combustível, além do atraso na entrega de medicamentos. Duas fábricas da produção ed carnes e outros congelados anunciaram a paralisação das atividades, já que a greve dos transportadores havia iniciado em 13 de fevereiro. Essa medida, afeta todo o ciclo de produção, desde a ração até a distribuição dos produtos.