Publicado em: sexta-feira, 23/08/2013

Caloi é vendida para empresa canadense

Caloi é vendida para empresa canadenseA empresa de bicicletas Caloi e a canadense Dorel Industries agora são uma só. Em um acordo fechado ontem, quinta-feira, 22 de agosto, a empresa internacional afirmou que vai comprar 70% da empresa brasileira. Com este negócio, a canadense torna a fábrica brasileira em um dos seus centros de produção no mundo todo.

De acordo com o comunicado feito pela Dorel, a compra de parte majoritária da Caloi foi feita com base num “múltiplo de um dígito alto sobre o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda)”. No entanto, a companhia internacional não quis falar sobre os valores preciso envolvidos na negociação e nem falou como este pagamento deverá acontecer.

A Caloi foi fundada no ano de 1898. Somente no ano passado, a empresa vendeu R$ 273,5 milhões, 22% a mais do que em 2011. De acordo com estimativas feitas pela própria empresa, a Caloi tem participação em torno de 40% no mercado brasileiro de bicicletas.

A Caloi, que tem fábrica em Manaus, é a maior unidade de produção de bicicletas do mundo fora da Ásia. A cada ano, são produzidas 700 mil bicicletas. A unidade brasileira conta com o trabalho de 900 funcionários.

Com o controle da Caloi passando para as mãos da Dorel, a unidade brasileira de produção começará a fabricar outros modelos das marcas da companhia do Canadá. Exemplos disso são modelos da marca como a GT, Mongoose, Schwinn e Cannondale. As novas bicicletas produzidas no Brasil serão vendidas em território nacional e também serão exportadas.

Parceria Dorel e Caloi

De acordo com o comunicado da empresa canadense, esta parceria com a Caloi fará com que a Dore se torne uma das maiores empresas de bicicleta em todo o mundo, além de fazer com que a companhia seja a líder de venda de bicicletas nas Américas.

Ainda no comunicado feito pela Dorel, o presidente da Caloi, Eduardo Musa, é quem ficará responsável pela liderança pela divisão de bicicletas da Dorel no Brasil. Para o brasileiro, essa fusão entre as duas marcas será benéfica para o mercado nacional, já que a expansão da marca canadense no Brasil irá atender a demanda cada vez maior dos brasileiros em busca de bicicletas de alta qualidade, inovadoras e com estilo.