Publicado em: sexta-feira, 20/01/2012

Calendário de Vacina contará com vacina pentavelente e dose injetável contra paralisa infantil

O Ministério da saúde divulgou nesta quinta-feira (19) o calendário anual de vacinação para as crianças, que a partir deste ano passa a integrar duas novas imunizações no segundo semestre: a dose injetável contra a paralisia infantil e também a vacina pentavelente, responsável por imunizar contra os vírus da coqueluche, difteria, Haemophilus influenza tipo B, hepatite B e tétano.

De acordo com o ministério, a entrada da forma injetável a vacina contra a paralisia infantil não deve fazer com que a dose de “gotinhas” seja excluída da lista. A única diferença é que a forma liquida utiliza o vírus atenuado, em uma versão mais fraca, enquanto a injetável usa o vírus morto, sendo mais forte.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, comentou que a vacina injetável diminuir os riscos da criança apresentar reações adversas apos a imunização, como casos da paralisa pós vacinal. Apesar de raro, esta doença pode acontecer. No ano passado, foram registrar dois casos suspeitos da doença,

“A vacina oral causa um efeito rebanho. Mesmo as crianças não vacinadas, são protegidas quando vacinamos várias crianças. A oral é eliminada nas fezes da criança e, nos locais onde há pouco saneamento básico, causa um efeito de proteção no ambiente”, explicou o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

A forma invejável ser aplicada em bebes de dois q quatro meses de idade. A forma oral ser utilizada como reforço, e deve será aplicada aos 6 e 15 meses.