Publicado em: quinta-feira, 13/12/2012

Bruno Gagliasso não é o pai do filho de Carol Francischini

Bruno Gagliasso não é o pai do filho de Carol FrancischiniParte do mistério que envolvia a primeira filha da modelo Carol Francischini e o ator Bruno Glagiasso parece ter chegado ao fim. Segundo uma fonte próxima ao ator, Valentina, filha da modelo de 23 anos que nasceu no final do mês de novembro, não tem material genético compatível com o ator. A menina foi registrada em uma cidade do interior de São Paulo.

“Ele não é o pai da filha da Carol Francischini. Ele fez o exame de DNA por livre e espontânea vontade, não teve Justiça envolvida. O material genético do Bruno foi colhido antes do bebê nascer. Ele registrou em cartório que havia colhido o material e que estava à disposição para esclarecimentos. Após o nascimento da menina, ele colheu novo material genético e foi feito o teste junto com o da criança na presença de advogados. O resultado deu que ele não é o pai”, disse a fonte ao canal G1.

Todo este mistério quanto à paternidade de Valentina abalou o casamento de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. O casal chegou a se separar no meio deste ano, mas reataram pouco tempo depois. Enquanto Bruno no Twitter aparentemente festeja a confirmação com a mensagem postada na quarta-feira (12): “Um brinde à verdade! Um brinde ao amor!”

Carol até o momento não se pronunciou sobre quem seria o verdadeiro pai do bebê, e há três dias postou foto de um conjunto de roupinhas para a bebê que inclui sapatinho, vestido e chapéu junto a mensagem “valentina é linda e saudável! E eu sou a mamãe mais feliz do mundo, obrigada a todos pelos bons votos! Ass Carol e Valentina”.

Os bastidores desta história indicam que o próximo a se submeter ao exame deverá ser Pedro Braun, irmão da atriz Guilhermina Guinle. Por hora, o empresário paulista Dinho Diniz confirmou ao EGO, que não falava com a modelo desde quamdp a gravidez foi descoberta, no começo do ano: “em janeiro, foi quando nos vimos pela última vez. Não tem chance, não tem nada a ver. Pode fazer as contas, as datas não batem. Não voltei a falar com ela. O pai é outro, eu tenho certeza que não sou, graças a Deus. Quando o meu nome foi envolvido nessa história eu até falei com ela e ela me tranquilizou dizendo que eu não era o pai”.