Publicado em: quinta-feira, 13/12/2012

Briga do Tigre com São Paulo começou há uma semana

Briga do Tigre com São Paulo começo há uma semanaA desistência do Tigre no meio do jogo da segunda final da Copa Sul-Americana, que deu o título para o time do São Paulo, teria começado a ser retratado desde a semana passada. Alguns dirigentes da equipe brasileira teriam alegado que no momento em que houve o reconhecimento do gramado diretamente na Bombonera ocorreu o primeiro desentendimento que envolveu as duas delegações. No final, os jogadores do time argentino acabaram falando que os seguranças do time tricolor os agrediram e também apresentando o vestiário com diversas marcas de sangue nas paredes, que deveriam ser dos jogadores que foram agredidos, além de portas quebradas e da quase destruição do vestiário visitante. João Paulo Jesus Lopes, que é o vice-presidente de futebol do time, declarou que no momento em que deveriam subir as escadas do estádio do Boca Juniors, onde ocorreu a primeira fase da final, os seguranças pessoais do Tigre já teriam utilizado de meios nada convencionais para pressionar o adversário, ou seja, os são-paulinos foram empurrados campo á dentro. No outro dia seguinte, no andamento do jogo, Luís Fabiano e também o zagueiro Donatti teriam se envolvido em outra confusão que acabou com a expulsão de ambos. Depois disso o clima entre eles continuou fervendo e o time brasileiro voltou da Argentina com muitas reclamações sobre o fato de ter havido muita violência e a maior parte foi sofrida dentro de campo. Osvaldo exemplificou o fato postando uma foto em que aparecia sua perna com muitos hematomas.

Já aqui no país,Jesus Lopes teria voltado a fazer reclamações do tipo do tratamento que foi recebidono país “Hermano” e ainda declarou que teria recebido os ingressos apenas nodia em que ocorreria o jogo. Essa atitude vai totalmente contra as diversas determinaçõesda Conmebol. Um dia antes da decisão ocorrer, Rodrigo Molinos, que é presidentedo Tigre decidiu reacender o clima de provocação dizendo que poderia ocorrer o mesmo que em 1950, quando o time do Uruguai acabou vencendo a seleção brasileira da Copa no Mundo.