Publicado em: quarta-feira, 04/07/2012

Breno é considerado culpado em incêndio e pega pena de três anos de prisão

O jogador de futebol brasileiro Breno, que atuava pelo Bayern de Munique, na Alemanha, e que teve passagens pelo São Paulo, foi condenado nesta quarta-feira, 4 de junho, a prisão. Ele foi considerado culpado por ter colocado fogo em sua casa na Alemanha, onde vivia com a família, em setembro do ano passado. A pena dada ao atleta foi de três anos e nove meses de prisão.

O tribunal distrital de Munique considerou Breno culpado na acusação que dizia que ele colocou fogo em sua própria casa de propósito. No dia do acidente, o jogador estava sozinho na residência, que está localizada em um bairro residencial nos arredores de Munique. Sua mulher e seus filhos estavam na casa de uma vizinha no momento em que as chamas atingiram o local. O crime previa uma punição de até 15 anos de prisão.

Antes que sua sentença fosse lida, Breno pediu a palavra e pediu desculpas por tudo o que aconteceu na noite do incêndio tanto para a sua família, para o dono da propriedade e para o Bayern, time que ele defendia na época.

De acordo com a acusação, o zagueiro tinha ingerido bebidas alcoólicas na noite do incêndio e teria utilizado seu próprio isqueiro para colocar fogo na casa. De acordo com a promotoria, o incêndio teria causado danos de 1 milhão de euros na propriedade.

Um dos fatos que agravou a situação de Breno foi a afirmação de Aachen Henning Sass, psiquiatra, de que o atleta tinha lhe confessado que vinha bebendo uma garrafa de whisky por dia na época do acidente. O zagueiro tinha se entregado à bebida depois que repetidas lesões ameaçaram o seu futuro no futebol e por conta disso ele entrou em depressão.