Publicado em: segunda-feira, 03/02/2014

Brasileiros querem TVs com telas maiores

Brasileiros querem TVs maioresA venda de aparelhos de televisão com telas de até 32 polegadas caiu consideravelmente nos últimos tempos. Segundo Luciano Bottura, consultor e gerente de marketing de uma empresa que fabrica televisores, as pesquisas mostram que, juntamente com a boa qualidade de imagem, o brasileiro sempre manifesta o desejo por possuir uma tela de tamanho maior.

Entre 2012 e 2013, a partir de estudos feitos pela GFK, consultoria alemã que estuda a área de TV e aparelhos eletrônicos, houve queda nas vendas de televisores com telas até 32 polegadas e a evolução de venda dos aparelhos com telas acima de 39 polegadas foi rápida. O tamanho da tela também reflete o poder aquisitivo e o status social de telespectador, além disso, quanto maior a tela mais fácil compartilhar o momento de descontração com outras pessoas, cultura comum no país.

Como o tamanho recaí diretamente no valor do produto, o preço médio dos televisores com painel de tela de tamanho menor caiu no país, abrindo um espaço maior para trocas. A GFK afirma que os aparelhos com tela de LED tiveram queda de 7,7% no valor e os de plasma cerca de 5,5%.

Distância ideal entre o sofá e a TV

O espaço ideal entre a televisão e o espectador varia de acordo com o tamanho da tela e o tamanho do ambiente que se possui. Uma das recomendações sugerida pela THX, que é uma empresa especializada em imagem e criada pelo famoso cineasta George Lucas, é que o ângulo entre o local em que se situa o espectador e a TV tenha uma abertura de pelo menos 40 graus em direção à tela. Mas, mais que medir ângulos ou seguir à risca a sugestão dos especialistas, o que importa mesmo é a experiência vivida por quem assiste, subjetiva. Experiência que pode ser facilitada pelo tamanho da tela mas, certamente, independe disso.

(Com informações da Folha)