Publicado em: quarta-feira, 25/04/2012

Brasileiros dizem que foram deportados da Espanha sem motivos

Neste domingo (22), um grupo composto por 15 brasileiros teve sua entrada impedida no aeroporto de Barajas, em Madri, Espanha. Os brasileiros afirmam que não foram respeitados e, mesmo com todas as exigências espanholas atendidas, eles foram deportados para o Brasil.

Nesta terça-feira (24), por volta das 20h, os turistas eles chegaram a Salvador, na Bahia. Entre os brasileiros estavam a professora Gilmara Nunes Duarte de Carvalho, de 30 anos, sua filha Luana Isabel, de 6 anos, e sua mãe, Joseísa, de 52 anos. Eles foram para Madri para participarem da comemoração de batizado de um dos sobrinhos da professora.

Caso

A professora afirma que mostrou a carta-convite, passagens de volta e o dinheiro no aeroporto. Porém, os funcionários afirmaram que as turistas não poderiam entrar no país, pois a carta-convite não possuía o carimbo da polícia da localidade para onde elas iriam viajar. Gilmara avisou então seu cunhado, que é espanhol, e um advogado foi colocar o carimbo na carta-convite. Mesmo com tudo certo, elas foram deportadas.

Gilmara contou ao jornal que se sentiu como se fosse uma refém, e que os funcionários do local foram muito grosseiros em seu atendimento. A mãe da professora, que tem diabetes, teve seus remédios confiscados. O Itamaraty afirmou que 15 brasileiros foram deportados desde domingo.