Publicado em: segunda-feira, 30/07/2012

Brasil pretende manter o equilibro da matriz energética

Brasil pretende manter o equilibro da matriz energéticaMesmo depois de conseguir equilibrar o uso de energias renováveis e não-renováveis em todo o país, o governo brasileiro ainda está empenhado para manter esse equilíbrio como um modelo de projeto de logo prazo. É preciso, segundo fontes do governo, manter esse equilíbrio mesmo em momentos de mudança e aumento do uso de energia no país. Além do uso de energia eólica e solar que vem sendo desenvolvida nos últimos anos, pesquisadores do setor estão trabalhando para encontrar fontes alternativas de energia para aumentar o percentual de energia renovável no país já que houve um aumento da demanda nos últimos anos. Uma das metas do governo é cumprir o acordo feito durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas realizada em Copenhague em 2011. O Brasil assinou o acordo que pretende reduzir os gases de efeito estufa e para isso, uma das melhores saídas, seria encontrar fontes alternativas de produção de energia, que poluem menos o meio ambiente. A meta do governo Brasileiro é chegar em 2020 com redução de 36% a 39% das emissões de gases e para isso o governo e as instituições de pesquisa estão se esforçando para criar novas formas de produzir energia sem emitir gases maléficos à sociedade.

Produção de energia gera gases e perde apenas para a agricultura e desmatamento

Segundo a diretora da Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ana Lúcia Doladela, a preocupação do governo em manter o equilíbrio entre fontes tradicionais e renováveis de energia mesmo com o aumento da demanda ocorre, pois essa é a segunda maior fonte de gases de efeito estufa, perdendo apenas para a agropecuária e para o desmatamento. Somente o setor energético é responsável por 23% das emissões. Para diminuir esse percentual é necessário investir na eficiência energética e nas fontes alternativas que aparecem nos resultados de pesquisas. Neste momento, o objetivo do Brasil é se aproximar de especialistas europeus para absorver conhecimentos e novas tecnologias do Velho Continente, pois o desenvolvimento de energias renováveis no Brasil ainda está em processo de aperfeiçoamento e necessita de melhoramento.