Publicado em: sexta-feira, 13/07/2012

Brasil irá inaugurar fábrica de remédio para tratamento da Aids na África

Será inaugurada na semana que vem, no próximo dia 21 de julho, um sábado, na África uma fábrica de remédios do tipo antirretrovirais que são utilizados para o tratamento de pacientes diagnosticados com Aids. O local, que será inaugurado pela Fundação Oswaldo Cruz, entidade também conhecida.

pela sigla Fiocruz, passou por quatro anos de etapas que visavam o seu planejamento e a sua construção. As instalações da fábrica, que está localizada na cidade de Maputo, capital de Moçambique, já estão prontas para começar a funcionar.

A presidente Dilma Rousseff não poderá estar presente na inauguração da fábrica e por conta disso ela será representada no evento do próximo sábado pelo vice-presidente da República, Michel Temer.

A fábrica irá ter a capacidade de produzir 21 remédios diferentes que ajudam no combate a Aids. De acordo com a Fiocruz, em um primeiro momento os medicamentos que foram produzidos nesta unidade serão utilizadas para atender às necessidades de pacientes diagnosticados com Aids em Moçambique, que é um dos países que mais registram casos de Aids em todo o mundo, tendo um habitante infectado em cada grupo de três pessoas.

No entanto, a previsão é de que em aproximadamente dois anos os medicamentos produzidos pela unidade de Moçambique sejam capazes de atender todos os países da região Subsaariana da África.

O investimento total na fábrica de medicamentos contra a Aids em Moçambique foi de cerca de R$ 200 milhões. Aproximadamente metade desse dinheiro foi dado pelo governo do Brasil. A construção foi viabilizada ainda por conta das doações de empresas privadas. Um exemplo disso é a Vale, empresa brasileira multinacional que trabalha no continente em áreas destinadas à mineração e transporte ferroviário.