Publicado em: quinta-feira, 22/11/2012

Brasil e Argentina – Brasil sofre, mas vence Argentina nos pênaltis e é campeão do Superclássico

Brasil e ArgentinaNa segunda vez seguida a seleção Brasileira venceu a disputa do Superclássico das Américas. Porém, o título conquistado nesta quarta-feira (21), foi mais sofrido. Com pressão da torcida argentina no estádio de La Bombonera, a equipe de Mano Menezes perdeu por 2 a 1 durante o tempo normal, mas como havia vencido o primeiro jogo pelo mesmo placar em Goiânia, o jogo foi para os pênaltis, e o Brasil sagrou-se bicampeão com 4 a 3 nas cobranças de pênaltis. Durante o tempo normal os dois gols dos Hermanos foram marcados por Ignacio Scocco; e Fred diminui para o Brasil.

A vitória no primeiro jogo permitiu que Brasil tivesse postura mais cautelosa na pressão que foi exercida em La Bombonera. Com os volantes Ralf, Arouca e Paulinho, Mano Menezes conseguiu neutralizar a armação argentina, que era municiada pelo meio-campo Walter Montillo e pelo atacante Juan Manuel Martínez.

Bem postado na defesa, o Brasil teve organização no ataque. Neymar teve boa movimentação e foi quem teve a melhor chance da seleção brasileira no primeiro tempo, quando aos 32min, Arouca acertou um bom passe para o atacante, que buscou encobrir o goleiro Orión, mas Neymar errou na força e a bola saiu em tiro de meta.

No segundo tempo o jogo ficou morno durante bom tempo. Mano Menezes aproveitou que o ritmo estava lento e realizou testes, colocando o lateral esquerdo Carlinhos, no lugar de Fábio Santos, e o volante Jean.

A partida esquentou apenas a partir dos 36min do segundo tempo, quando Martínez recebeu passe de Montillo e caiu quando invadiu a área. Jean que estava no lance viu a arbitragem marcar pênalti. Ignacio Scocco cobrou firme, no ângulo esquerdo e marcou o gol.

O gol dos Hermanos, porém, não abalou o time canarinho. Alguns minutos depois do gol sofrido, a seleção conseguiu igualar o placar aos 38 minutos, quando Jean conseguiu um rebote da defesa argentina e deu um passe rasteiro. A bola foi para os pés do atacante Fred, que mesmo pegando de bico conseguiu marcar o gol e empatar a partida.

Este empate garantiria o título para o Brasil. Porém, em um rápido contra-ataque aos 44 minutos da fase complementar, Martínez puxou uma jogada e deu boa bola para Montillo pelo lado direito do ataque argentino. Ele viu Scocco livre na esquerda próximo à entrada da área, e o artilheiro do Campeonato Argentino bateu forte e fez com que os argentinos passassem mais uma vez à frente no placar, o que fazia com que o jogo fosse decidido nos pênaltis.

Esta vitória no tempo normal não ajudou os Hermanos durante as penalidades máximas. Eles erraram as duas primeiras cobranças com os “brasileiros” Martínez e Montillo. Thiago Neves e Sebá Domínguez acertaram. Logo após, Carlinhos errou e Scocco, que já tinha feito um gol de pênalti durante o jogo, também acertou. Porém, Fred e Neymar, acertaram a cobrança e deram o bicampeonato do Superclássico para a seleção brasileira.

Ficha Técnica

ARGENTINA 2 (3) x (4) 1 BRASIL

Gols:

Argentina: Ignácio Scocco, aos 36min do 2º tempo, e aos 44min do 2º tempo

Brasil : Fred, aos 38min do 2º tempo

Escalações:

Argentina: Agustín Orión; Sebá Dominguez, Leandro Desábato e Lisandro López; Gino Peruzzi, Francisco Cerro (Óscar Ahumada), Leonel Vangioni e Pablo Guiñazu; Walter Montillo; Juan Manuel Martínez e Hernán Barcos (Ignácio Scocco).

Técnico: Alejandro Sabella.

Brasil: Diego Cavalieri; Lucas Marques (Bernard), Réver, Durval e Fábio Santos (Carlinhos); Ralf, Paulinho, Arouca (Jean) e Thiago Neves; Neymar e Fred.
Técnico: Mano Menezes.

Cartões Amarelos

Argentina: Pablo Guiñazu

Brasil: Réver e Fred

Árbitro:
Enrique Osses (Chile)

Local:
Estádio La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)