Publicado em: segunda-feira, 28/10/2013

Brasil atinge metas da ONU de combate à tuberculose, mas interrompe avanços

Brasil atinge metas da ONU de combate à tuberculose, mas interrompe avançosO Brasil alcançou os objetivos do milênio da Organização das Nações Unidas (ONU) no combate à tuberculose. Ainda assim, é o 15º país com o máximo número de casos do mundo, e os avanços assemelha estar estagnados desde 2005. Conforme dados noticiados na última semana pela Organização Mundial da Saúde (OMS), existiu até mesmo um acréscimo na quantidade de casos nos últimos anos.

A tuberculose é ocasionada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, que geralmente cobre os pulmões e pode alcançar o cérebro e os rins. Conforme a OMS, lida-se com a segunda enfermidade infecciosa que mais gera mortes no planeta, permanecendo detrás apenas da AIDS. O novo balanço anual sobre a tuberculose revelou que a ocorrência mundial atenuou pelo terceiro ano sucessivo, de 8,7 milhões de casos em 2011 para 8,6 milhões em 2012.

No Brasil, a instituição contabiliza que as mortes ocasionadas pela doença desabaram por volta de 10.000 para 4 900, de 1990 para 2012. No igual período, o percentual de mortalidade caiu de 7% para 2,5% para cada 100.000 brasileiros, uma das grandes caída entre os 22 países com elevada confluência da enfermidade. O apontador de infecção também se abateu – de 210.000 casos em 1990 para 120.000 no ano passado.

Os documentos relatam que o país arrumou resultados admiráveis até 2005. A partir daí, o índice de novos casos está estacionado. No princípio da década de 1990, para cada 100.000 brasileiros, 140 eram comprometidos pela tuberculose. O percentual baixou para 58 em 2010, mas cresceu para 59 em 2012.

Os empenhos na constatação da doença também não progrediram recentemente. Em 1990, 60% dos casos eram assinalados. Em 2005, o número cresceu para 85%, atualmente está paralisado em 82%.