Publicado em: sexta-feira, 28/03/2014

Bonfá alfineta família de Renato Russo e descaso com a história da Legião Urbana

Bonfá alfineta família de Renato Russo e descaso com a história da Legião UrbanaRenato Russo partiu a 17 anos, e desde sua morte uma série de disputas envolvendo familiares e ex-companheiros de Legião Urbana se criou. A mais recente envolve Marcelo Bonfá, que criticou a postura da família Manfredini em relação ao legado da Legião Urbana.

A intriga é por conta do site oficial do ex-vocalista da banda, que entrou no ar recentemente. O problema está no fato de que a pessoa que tenta acessar o domínio do Liegião Urbana é automaticamente redirecionado para o site de Renato.

Entre 2010 e 2012, ficou sob responsabilidade da gravadora EMI a atualização do site da banda Legião Urbana. Neste período, diversos conteúdos foram disponibilizados, incluindo muitos materiais vindos de acervos pessoais de fãs, e também do ex-Legião Bonfá e Dado Villa-Lobos.

Porém, sem consultar aos dois músicos, a gravadora transferiu a posse do domínio para a família de Renato Russo, alegando que não conseguiam continuar cuidando da página. O site passou períodos longos apenas com o que já havia sido publicado anteriormente, até que agora virou hiperlink para a página exclusiva de Renato.

Carta aberta

Dado divulgou uma declaração do ex-empresário dele e de Dado, Carlos Taran, na qual o homem critica os Manfredini, em especial Giuliano, filho de Renato, por declarações polêmicas feitas publicamente. Entre os problemas apontados por Taran e replicados por Bonfá, os dois músicos encontravam dificuldades para subir ao palco juntos, uma vez que não tinham o direito de usar o nome Legião Urbana comercialmente, e a família do ex-vocalista dificultava as conversas.

No texto original, Taran diz que fica indignado com os frequentes casos onde os Mandrefini tentam criar situações embaraçosas e dificultar conversas com os demais músicos que integraram a Legião Urbana, mesmo não sendo mais empresário de Dado e Bonfá.

Músico e ex-representante cobram ainda explicações sobre qual será a destinação do material publicado no site da Legião Urbana, que segundo eles continha “tesouros de fãs” que gentilmente foram cedidos para aumentar o acervo conhecido da banda. Segundo ambos, a disputa judicial para que os músicos possam usar o nome da banda comercialmente seguirá até que haja uma decisão justa com os dois, por “questão de honra”.